Category Archives: Sermos Galiza

Os watusi e a Conselharia de Educação

Se comparamos um aluno galego com outros do resto do Estado evidenciaremos que não há diferenças significativas do ponto de vista físico ou inteletual. Não destacam pola sua inteligência, a sua beleza ou a sua agilidade. Se comparamos os membros … Continue reading

Posted in Sermos Galiza | Comments Off on Os watusi e a Conselharia de Educação

Sejamos mal educados

Muitos de nós retemos na retina aquele cartum do Quino onde miúdos naturalmente diferentes, deslocando-se numa fita transportadora, entravam num edifício para acabar por saírem do mesmo perfeitamente homogeneizados. O edifício em questão era um centro educativo. A maioria de … Continue reading

Posted in Sermos Galiza | Comments Off on Sejamos mal educados

O galego seria mais divertido

Desde há umhas semanas a AGAL conta com umha nova direçom, reforço da anterior que tivem a fortuna de coordenar. Foram anos intensos em que nasceram vários projetos, os aPorto, a Imperdível, cursos on-line, a Através Editora… mas de todos … Continue reading

Posted in Sermos Galiza | 1 Comment

Abrir portas e conectar

Hoje acordei com umha interessante campanha da Federación Galega de Parques Empresariais. O cartaz mostra um mapa onde, partindo da Galiza, surgem várias linhas vermelhas que nos conectam com diferentes continentes através do Brasil, a África Lusófona e Timor. O … Continue reading

Posted in Sermos Galiza | Comments Off on Abrir portas e conectar

Braveheart, De Gaulle e a Lusofonia

É comum ouvir comentários sobre a veracidade dos filmes históricos. Afinal, os víquingues nom usavam capacetes com cornos, no faroeste nom havia duelos com pistola e a saia escocesa, o kilt, surgiu no s. XVI, vários séculos depois do momento … Continue reading

Posted in Sermos Galiza | Comments Off on Braveheart, De Gaulle e a Lusofonia

Para quê?

Umha das bondades do facebook é oferecer debates interessantíssimos sobre todos os temas por parte de nom especialistas. Até a mim chegou um deles polo facto de ser citado na conversa e a linha central da mesma era, em termos … Continue reading

Posted in Sermos Galiza | Comments Off on Para quê?