Clube estranho

Dizia Groucho Marx que nunca pertenceria a um clube que o aceitasse como sócio.

Recentemente a TV3 elaborou um vídeo sobre o encerramento da cadeia em Valência por parte da Generalitat. Um dos fragmentos recolhe um candidato do PP local a falar num comício. Começa animoso a querer falar do seu poble mas o pessoal entre o público grita: en castellano, en castellano. O político traga saliva, um bocado perplexo e exclama: hablo en castellano, como queráis, perfecto, bebe um copo de água para esconder a sua conturbaçom e reconstroi um sorriso forçado que o obriga a esticar todos e cada um dos seus músculos faciais. Quem vê o vídeo fica com dor na cara.

A seguir no vídeo aparece uma mulher a pedir desculpas. Para se acautelar, e visto o que se passsou com o sorridente companheiro, opta pola auto-inculpaçom: em primer lugar pediros disculpas si en algún momento me paso al valenciano pero es mi lengua materna y tengo ese defecto. Si lo hago, me perdonáis.

Ambas as intervençons som aplaudidas com fervor.

Esta Espanha é um clube assim estranho. Exigem que pertençamos a ele mas nom nos aceitam como sócios.

maio 2011


This entry was posted in Em 2011, Língua Nacional. Bookmark the permalink.

2 Responses to Clube estranho

  1. barbosa says:

    Os candidatos do PP, que são marxistas sengundo diriam neste caso…:
    “Estes são os nossos princípios. Se Vcs não gostam, temos outros”

  2. barbosa says:

    Corrijo:
    Os candidatos do PP, que são marxistas segundo Groucho diriam neste caso…:
    “Estes são os nossos princípios. Se Vcs não gostam, temos outros”

Comments are closed.