De quem são as línguas?

Em 2002 dirigim a secção Língua e sociedade da Revista eletrónica Omnibus, promovida por Imaxin Software. Durou poucos números mas deu para publicar colaborações interessantes. O artigo que aparece aqui serviu para inaugurar este espaço e tentava refletir, desapassionadamente, sobre um tema inflamante, o copyrigt das línguas.

O único problema que tem é que é preciso lê-lo várias vezes. Pronto, eu necessitei-no.

Está aqui.

This entry was posted in Colaborações. Bookmark the permalink.